segunda-feira, 17 junho, 2024
spot_img
InícioOpiniãoAs mentiras das montadoras

As mentiras das montadoras

Anselmo Brombal – Jornalista

Nesta semana as montadoras já deram seu recado. Como de hábito, com inverdades. E o recado veio por intermédio de um diretor da Sindipeças, que diz que no Brasil há muito carro velho. E a narrativa é a mesma de sempre: “uma frota envelhecida gera mais poluição, acidentes por falta de manutenção e congestionamentos por problemas nos trajetos”.
Esse diretor – no meu entender uma ameba – quer que o governo volte a cobrar o IPVA dos carros com mais de 20 anos de uso. E quer também que o IPVA de carros novos seja bem baratinho, “para incentivar a renovação da frota”. Essa diarréia mental e as palavras vomitadas pelo sujeito merecem algumas considerações.
Não adianta carro novo se as ruas e estradas continuarem cheias de buracos e imperfeições, como remendos mal feitos. É extremamente incoerente o governo exigir que nós mantenhamos nossos carros em perfeitas condições, se ele, o governo, não faz sua parte, deixando ruas e estradas nas mesmas condições que nos são exigidas.
Outro dado bem maroto: a frota velha causa congestionamentos. Mentira, e das grandes. O que causa congestionamentos é o planejamento do trânsito nas cidades e estradas. Normalmente feito como o rabo de quem vez. Semáforos desnecessários, excesso de lombadas e sinalização que deixa a desejar. Um dos absurdos é a placa colocada em ruas e estradas: “Cuidado – saída de caminhões”. Ora, quem tem de ter cuidado é o motorista do caminhão, que vai entrar numa via principal, e não quem está na estrada.
Acidentes por falta de manutenção não são comuns. Os mais comuns são por dirigir embriagado, falar no celular enquanto dirige, abusos de velocidade… Coisas de carro novo. Quem tem carro mais velho anda com mais prudência, uma vez que seu proprietário também é mais velho. Quanto ao quesito poluição, melhor fiscalizar ônibus e caminhões.
No meu caso – meu carro tem 23 anos. Foi fabricado pela Honda, numa época em que não se fazia carro descartável. Tem pouquíssimo plástico, ao contrário dos carros novos. Não polui. É econômico e confortável. Não pago IPVA. E vou onde um carro novíssimo vai. Vou mais devagar, chego depois. Mas chego. E inteiro.
O imbecil dirigente quis ainda comparar-nos com os Estados Unidos. Beleza, vamos comparar. Vamos receber salários como os norte-americanos, ter estradas como eles, ruas organizadas como eles. E aí, quem sabe, compraremos carros novos. Por lá não existem bueiros com tampas rebaixadas, verdadeiros buracos. Não existem lombadas, nem semáforos tão idiotas quanto os nossos.
O problema é que quando começam chegar tais recados, é sinal que vem bucha por aí.

Anselmo Brombal
Anselmo Brombalhttps://jornaldacidade.digital
Anselmo Brombal é jornalista do Jornal da Cidade
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- publididade -spot_img

POPULARES