segunda-feira, 17 junho, 2024
spot_img
InícioVariedadesModelo acusada de lesionar atletas nega excesso de sexo

Modelo acusada de lesionar atletas nega excesso de sexo

Melissa Satta rebateu, em entrevista à 'Vanity Fair', as críticas que tem recebido. Ela aponta que as acusações são prova de que machismo e sexismo existem

A modelo Melissa Satta negou as acusações de que seria responsável por lesões de atletas com os quais já se relacionou. No meio esportivo a apresentadora da Sky Sports tem fama de causar lesões em atletas, mas, em entrevista à versão italiana da revista Vanity Fair, ela garantiu que os insultos são “a prova de que o machismo existe”.
O atual namorado de Satta, o tenista Matteo Berrettini, está se recuperando de uma lesão abdominal e, por isso, vai ficar de fora do campeonato internacional em Roma. Mesmo que ele já tenha lesionado o mesmo local em 2021, a modelo está sendo acusada de ser a causa do ferimento por submeter o atleta a “excesso de sexo”. Nas redes sociais, é comum encontrar nas fotos da modelo comentários sobre a vida íntima do casal ser um problema para a vida profissional de Berrettini.
Satta já se relacionou com outros atletas, entre eles os futebolistas Bobo Vieri e Kevin Prince Boateng, com quem foi casada por dez anos. Fruto do casamento com Boateng nasceu o filho do casal e único da modelo, Maddox Prince Boateng, que hoje tem 9 anos. Na época do relacionamento com os jogadores de futebol, a apresentadora também foi alvo de críticas que a culpavam por lesões.
“A prova de que o machismo existiu e existe: são sempre as mulheres que distraem os homens, e se é uma mulher que perde, então é o que ela come, não o homem”, argumentou Satta ao negar as acusações.
Durante o casamento com Boateng, ele sofria de pubalgia, uma doença nos tendões do músculo reto abdominal e adutores e também pode afetar articulações da parte da frente da bacia. Na época, Satta enfrentou insultos que a colocavam como uma distração para o atleta. “Mesmo sendo uma doença, eles me atacaram dizendo que fazíamos muito sexo e essa era a causa de seus problemas físicos”, contou a modelo à Vanity Fair Itália.
“Recebo muitas mensagens de insultos, bullying e sexismo”, afirmou Satta. De acordo com a modelo, ela recebe críticas por tudo que publica nas redes sociais. “Às vezes sou muito magra, muito gorda, toda arrumada, mal vestida. Mas eu gosto de mim e, portanto, essas coisas não me afetam tanto. Porém, se você entrar na minha esfera privada, o alarme dispara: já contei minha vida várias vezes, com entrevistas, e também nas redes sociais, claro, mas aqui um limite foi ultrapassado”, disse.
Melissa Satta tem a guarda do filho Maddox Prince Boateng, de 9 anos. À Vanity Fair Itália ela contou que tem uma rotina comum de mãe solteira e que “só quer ser feliz”. “Acordo às 7 para preparar o café da manhã para ele e levá-lo à escola, depois vou treinar, fazer algumas coisas de trabalho, fazer as compras, tratar da casa. Acompanho-o aos treinos de futebol e ao jogo, estou nos chats dos pais…”, detalhou a modelo.
Ao ser perguntada pela repórter Silvia Bombino, da Vanity Fair italiana, se já tinha usado pijamas para levar Maddox à escola, Satta respondeu que sim e que “sou uma pessoa normal”. “Os leões do teclado nas redes sociais me deixam mais feroz para proteger meu filho”, garantiu.
Sobre o relacionamento com o tenista Mateo Berrettini, a apresentadora revelou que, depois do divórcio com o pai de Maddox, disse que não se relacionaria mais com atletas, mas não teve como controlar OS sentimentos ao conhecer Berrettini. “A única coisa que disse a mim mesmo depois do meu divórcio foi: nunca mais um esportista. Queria a normalidade, a famosa rotina”, lembrou. Mesmo assim, aceitou se entregar ao relacionamento e, desde então, tem sido alvo de acusações infundadas. “Escolhi ser uma figura pública, e aceito ser exposta e me expor nas redes sociais, mas estou apenas tentando ter um relacionamento romântico com outra pessoa, simplesmente quero tentar ser feliz também”, acrescentou.
“Se você só fala de coisas leves, eles [internautas] te criticam: ‘Ela é burra.’ Você denuncia coisas importantes, te criticam: “Ela quer dar aula”, “Ela enlouqueceu”. Não é melhor dar um passo para trás e dizer: ficamos tão insensíveis que nunca apreciamos o que os outros estão fazendo?”, pontuou Satta.
A modelo afirmou que se considera feminista e, por isso, usa sua força nas redes sociais, onde acumula 4,8 milhões no Instagram, para falar sobre o sexismo que tem sofrido há alguns anos. “Mulher tem que se exibir. Quero ser olhada, não me escondo de mulher, vou à praia com maiô brasileiro. Estou bem no meu corpo, qual é o problema? Eu sou livre, eu escolho me mostrar”, ressaltou.

Anselmo Brombal
Anselmo Brombalhttps://jornaldacidade.digital
Anselmo Brombal é jornalista do Jornal da Cidade
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- publididade -spot_img

POPULARES