domingo, 14 abril, 2024
spot_img
InícioOpiniãoPelo direito de dar

Pelo direito de dar

Anselmo Brombal – Jornalista

O governo quer impostos da prostituição. Segundo o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, o governo estuda uma forma de taxar as casas de prostituição de todo o país. Haddad afirmou que 15 mil dessas casas são clandestinas. Particularmente acho que existem muito mais casas do tipo do que as 15 mil citadas pelo ministro. O Brasil vive clima de liberou geral.
Essa ideia de jerico é confissão de crime. Vamos explicar: uma mulher se prostituir não é crime. Ela tem o direito de dar e cobrar. Casas de prostituição exploram o lenocínio, exploram as mulheres dadeiras. E isso é crime, previsto no Código Penal. E aí vem o chamado efeito cascata. Se o governo federal cobrar impostos das mulheres de vida torta, estados e prefeituras se sentirão tentadas a fazer o mesmo.
A consequência é natural – o cachê pelo programa vai aumentar. E ainda há outro fator, comum a médicos e dentistas – com nota fiscal ou recibo é um preço. Sem nota ou recibo tem desconto.
Casas do tipo funcionam abertamente, não se sabe como. Ou melhor, até se sabe. Estão disfarçadas em privês, casas de massagem, boates, americans bar… Todo mundo sabe onde estão, em qual horário funcionam. Muitas anunciam seus serviços na internet. É mais que flagrante a exploração do lenocínio, o rufianismo. Há autoridades que consideram a atividade terapêutica – reduz o estresse masculino.
Um post com a notícia, divulgada pelo jornal Estadão, foi alvo de piadas na internet. Um comentário afirma que o petista quer taxar a própria mãe. Uma forma indireta, quase direta, de dizer que o ministro é um filho da puta.
Em Amsterdam, capital da Holanda, a prostituição é legalizada. As mulheres se expõem em vitrines, pagam impostos e previdência social. Mas nessa cidade há liberação de quase tudo. Inclusive drogas. Não serve como exemplo. Mas no caso brasileiro, o que está sendo levado em conta é o dinheiro. Segundo o ministro, o governo perde dois bilhões de reais por ano com essas casas. Se é crime ou não é outra história. Dois bilhões no cofre são um convite e tanto à roubalheira típica do PT.
Voltemos aos números. Haddad falou em 15 mil casas. Levou em conta somente as profissionais. Mas o que tem de prostituta amadora nesse país… e essas jamais pagarão qualquer tipo de imposto. E é bom o ministro ficar esperto. Pelo terceiro ano seguido, Brasília é a cidade onde mais se trai no país, segundo pesquisa de um site de relacionamentos. E quem trai mais são as mulheres que moram em Brasília.
Com essa pesquisa, não seria melhor voltar para São Paulo, ministro?

Anselmo Brombal
Anselmo Brombalhttps://jornaldacidade.digital
Anselmo Brombal é jornalista do Jornal da Cidade
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- publididade -spot_img

POPULARES