sexta-feira, 14 junho, 2024
spot_img
InícioJundiaíSamu de Jundiaí recebe doação de imobilizadores de cabeça

Samu de Jundiaí recebe doação de imobilizadores de cabeça

Muito utilizado nos serviços de saúde, o Head Block, mais conhecido como imobilizador de cabeça, tem como objetivo limitar os movimentos da cabeça e da cervical do paciente. Fundamental para o trabalho do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Jundiaí, o item promove a melhoria do serviço e segurança para a população. Na última semana, a equipe recebeu a doação de 345 imobilizadores da empresa de produtos médico-hospitalares e de alto reconhecimento no mercado, ProLife. A parceria foi viabilizada pelo médico coordenador da unidade, Marcelo Okamura.
“Temos um índice muito grande de quedas e traumas no município, o que reforça a importância desse equipamento em nossos atendimentos diários. Quando fiquei sabendo da doação dos itens, imediatamente fui até o local retirar o material. Este é um recurso caro, que sempre demanda um investimento maior, mas, com a doação, podemos redirecionar esse custo para outras melhorias. Os outros imobilizadores permanecem em uso, mas os novos oferecem inúmeros benefícios para a população e para os profissionais do SAMU. Eles são mais fáceis de higienizar e reutilizáveis após esterilização, são mais leves, oferecem regulagem prática e não tomam tanto espaço na maca e na viatura. Ficamos imensamente gratos com a iniciativa”, explica Marcelo.
O gerente nacional de Produtos da ProLife, Fernando Camargo, conta que conhece Marcelo há mais de 20 anos e o considera um super-herói da vida real. “Esse material é remanescente de uma antiga parceria da ProLife e soubemos por meio do Marcelo que o Samu de Jundiaí estava precisando. Aproveitamos o momento para realizar essa ação onde conseguimos trabalhar em parceria de maneira voluntária. A ideia é poder unir oportunidades de ações solidárias sempre que possível. Temos uma preocupação socioambiental muito grande, promovendo sempre ações que permitam o reuso ou o reaproveitamento, seja de materiais como caixas de papelão ou produtos acabados que possam beneficiar a comunidade. Esses produtos não fazem mais parte do portfólio comercial da ProLife mas, sabendo que tem grande valor no atendimento pré-hospitalar, decidimos disponibilizá-los para o Samu”.
A importância do recurso fica mais evidente quando o profissional compartilha as estatísticas do serviço. Os idosos vítimas de queda da própria altura apresentam o maior número de atendimentos no serviço, na frente de ocorrências como acidentes com moto, por exemplo. Só no último mês, o Samu Jundiaí registrou 656 atendimentos a pacientes de 60 a 90 anos. O serviço atende em média 1.400 chamados mensais e conta com viaturas de suporte básico e avançado de vida, todas equipadas para atendimentos de urgência e emergência na cidade.
“Trabalhamos com a conscientização da população para redução desse número. Muitas vezes esse idoso já possui alguma doença degenerativa e problemas ósseos decorrentes da própria idade. A maior parte dos casos podem ser evitados com monitoramento constante, cuidados domiciliares e restrição de atividades. As causas envolvem pisos escorregadios, a falta de barras de acesso em banheiros, tapetes dispostos em locais inadequados, prática de tarefas perigosas, entre outras situações. Temos uma parceria com a gestão do município nesse sentido, além do Hospital São Vicente, principal instituição de saúde de Jundiaí e certificada com o selo Hospital Amigo do Idoso pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Nossos esforços são sempre voltados para a qualidade de vida e bem-estar dos que necessitam de nossos serviços”, reafirma Okamura.

Anselmo Brombal
Anselmo Brombalhttps://jornaldacidade.digital
Anselmo Brombal é jornalista do Jornal da Cidade
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- publididade -spot_img

POPULARES