quinta-feira, 30 maio, 2024
spot_img
InícioJundiaíAudiência Pública sobre o Trem Intercidades aconteceu em Jundiaí

Audiência Pública sobre o Trem Intercidades aconteceu em Jundiaí

Foi realizada na Escola Estadual Antenor Sorares Gandra, no centro de Jundiaí, a segunda (de três) audiências públicas (Campinas/Jundiaí/São Paulo), para tratar da implantação do Trem Intercidades (TIC) Eixo Norte e da Segregação Noroeste do Transporte de Cargas. A audiência foi mediada por membros do Conselho Estadual do Meio Ambiente. O objetivo da audiência foi tratar sobre o pedido de licença prévia e apresentar para a sociedade a análise do Estudo de Impacto Ambiental (Eia) e o Relatório de Impacto Ambiental (Rima). Atualmente, o processo de licenciamento está em fase de análise da viabilidade socioambiental do empreendimento que é avaliado pela Cetesb. A previsão é que esta etapa vá até o fim do primeiro semestre. Com os dados apresentados pelo estudo Eia/Rima, o geógrafo responsável apresentou à população o Empreendimento, Diagnóstico Ambiental e a Avaliação Ambiental do Projeto. “Hoje estamos aqui para explicar os potenciais impactos ambientais que podem ocorrer com a implantação do empreendimento e como preveni-los e, até mesmo, compensá-los”, afirma Marcos Rocha, Geógrafo da JGP, Consultoria Ambiental, empresa responsável pelo Estudo de Impacto Ambiental do empreendimento. Segundo Augusto Almudim, Secretário de Parcerias e Investimentos do Governo do Estado de São Paulo, os benefícios desses projetos são impactar positivamente a vida da população da Região Metropolitana e das cidades que a cercam. “Serão 430 quilômetros de vias férreas executadas, fomentando a mobilidade sobre trilhos. Serão 255 mil passageiros transportados por dia no TIC Eixo Norte, além da integração entre as cidades de Jundiaí, Louveira, Vinhedo, Valinhos e Campinas”. Fazem parte do projeto; Trem Intercidades – (TIC) Serviço Expresso de Transporte Ferroviário de Passageiros, ligando São Paulo (Barra Funda) a Jundiaí e Campinas. Trem Intermetropolitano (TIM), que passará por cinco estações: Jundiaí, Louveira, Vinhedo, Valinhos e Campinas. Além da já existente Linha 7 – Rubi, que terá sua estrutura totalmente renovada, mantendo o trajeto entre a Barra Funda (São Paulo) e Jundiaí. “O objetivo da implantação da via exclusiva é eliminar esse gargalo que existe hoje em dia, com ganho para o transporte de passageiros e o transporte de cargas”, explica Ricardo Uchôa, Gerente Geral Programa Segregações, da MRS. Com a implantação da via ferroviária da Segregação Noroeste, o escoamento de cargas será feito de forma exclusiva do Terminal Intermodal de Jundiaí (TIJU) até o Porto de Santos. A primeira fase da obra consiste na instalação da via férrea até Campo Limpo Paulista. “O projeto visa a eficiência no transporte de cargas e passageiros. Os novos serviços ampliarão a acessibilidade regional do município, o fomento à economia e a criação de novos empregos”, disse Sinésio Scarabello Filho, Gestor da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, que entregou ao Consema um ofício com os 17 pontos de interferências do projeto com a infraestrutura municipal, de mobilidade, inclusive da fauna, e de drenagem e ressaltou a necessidade de previsão das respectivas soluções no orçamento das obras. Depois da apresentação do projeto, a tribuna foi aberta à população para questionar e tirar dúvidas sobre a implantação do empreendimento. A audiência completa está disponível neste link: https://www.youtube.com/watch?v=hiW24Ljk7bA

Anselmo Brombal
Anselmo Brombalhttps://jornaldacidade.digital
Anselmo Brombal é jornalista do Jornal da Cidade
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- publididade -spot_img

POPULARES