segunda-feira, 17 junho, 2024
spot_img
InícioOpiniãoDe novo, Janja

De novo, Janja

Anselmo Brombal – Jornalista

O casal foi à Inglaterra ver a coroação do rei Charles. Por nossa conta, com nosso dinheiro. Hotel com diárias de R$ 95 mil. E um andar inteiro reservado para a comitiva larápia. Houve um jantar oficial. Alguns talheres desapareceram misteriosamente. E nossa imprensa sabuja e subserviente conseguiu publicar que Janja foi o destaque na passagem do casal entre os ingleses.
Foi destaque mesmo. Qualquer um que pendurasse uma melancia no pescoço chamaria a atenção. E seria destaque. Novamente a vestimenta de Janja se destacou. Um misto de vestido, manto, sobretudo. Na cor laranja. A mesma cor usada nos uniformes dos presidiários. Cor internacional para presídios. Seria o que? Saudade dos tempos de visita íntima ao descondenado, lá em Curitiba?
É cômico, mas é trágico. Em 130 dias de governo, o casal viajou distância equivalente a mais de duas voltas no mundo. Vive viajando. Os problemas do país ficam para outra hora. Os ingleses deram uma grana preta para ser usada na Amazônia. 500 milhões de dólares. E você, acredita que esse dinheiro vai chegar à Amazônia? Nas mãos do larápio? Nas mãos do PT? Nunca.
Mais trágico. Toda vez que viaja o larápío fala merda, complicando a situação do país. Afastando investidores. Causando insegurança total. Não se sabe o que vem pela frente, a não ser novos modismos da cuidadora do idoso, Janja. Qual será a próxima fantasia?
A imprensa europeia está chocada com os gastos do ladrão. Na viagem à China, levou 180 pessoas em sua comitiva. Incluindo amigos sindicalistas. Pelegos é o termo mais apropriado. Proporcionalmente, afirma a imprensa europeia, o ladrão gasta mais que emires árabes. Emires que nadam em petróleo. Riquíssimos.
Falamos dos gastos do casal. Mas tem os gastos da comitiva, que precisa de hotel, que se alimenta, que aluga carros. Há ainda os gastos com o Aeroanta, o avião da Presidência, que não é dos mais econômicos. Há pilotos, comissários, seguranças. E até fotógrafos embarcam nesses passeios, para mostrar aos brasileiros como o ladrão é recebido nesses países. Nós pagamos tudo. Na marra.
E enquanto o casal passeia, só uma indústria prospera no Brasil. A indústria dos memes. Janja dá munição para isso. O larápio dá munição para mais. Estamos na Ilha da Fantasia.

Anselmo Brombal
Anselmo Brombalhttps://jornaldacidade.digital
Anselmo Brombal é jornalista do Jornal da Cidade
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- publididade -spot_img

POPULARES