terça-feira, 16 abril, 2024
spot_img
InícioJundiaíJundiaí: Mês da Luta Antimanicomial é celebrado com atividades

Jundiaí: Mês da Luta Antimanicomial é celebrado com atividades

Desde o final da década de 1970, maio é marcado como o mês de Luta Antimanicomial, celebrando a nova proposta de cuidado às pessoas com transtornos mentais a partir do fechamento de manicômios e do movimento de Reforma Psiquiátrica Brasileira. No Município, a Coordenação de Saúde Mental da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde promove eventos com o tema “Saúde Mental e o Direito à Cidade: construções e reinvenções possíveis para o habitar em liberdade”.
A programação começa nesta quarta-feira (3), com uma roda de conversa na Escola de Gestão Pública de Jundiaí sobre “Trajetória e atualizações das ações da Reforma Psiquiátrica Brasileira – Diretrizes e desafios para seguirmos em frente”, com a psicóloga e precursora dos processos de desinstitucionalização no Estado de São Paulo, Mirsa Dellosi.
Na sexta-feira (5), das 13 às 16 horas, serão realizadas intervenção e caminhada na região central, com trabalhadores e usuários dos serviços de saúde mental da cidade. A ação também integrará o Sexta no Centro. Já no dia 11, das 8h30 às 17 horas, será promovido o Fórum da Luta Antimanicomial no Sesc Jundiaí. As inscrições serão divulgadas em breve.

Rede de atendimento
Em Jundiaí, a Política Nacional de Saúde Mental, amparada nos princípios do cuidado em liberdade e da reabilitação psicossocial, se materializa na Rede de Atenção Psicossocial. A partir da RAPS, são disponibilizados quatro Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), sendo dois serviços para adultos (CAPS III e CAPS II), um serviço para crianças e adolescentes (CAPS Infantojuvenil) e um serviço para pessoas com necessidades decorrentes do uso de álcool e drogas (CAPS AD III).
Também integram as Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Novas UBSs e Clínicas da Família, as equipes dos Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASFs) e do Consultório na Rua, as Residências Terapêuticas, as Unidades de Acolhimento, os leitos de retaguarda no Hospital São Vicente e no Hospital Universitário e os Centros de Convivência, entre outros equipamentos.
Em 2022, foram realizados 78 mil atendimentos à casos completos nos CAPS de Jundiaí e aproximadamente 13,5 mil atendimentos de pessoas com transtornos mentais leves e moderados nos equipamentos da atenção básica.

Anselmo Brombal
Anselmo Brombalhttps://jornaldacidade.digital
Anselmo Brombal é jornalista do Jornal da Cidade
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- publididade -spot_img

POPULARES