segunda-feira, 17 junho, 2024
spot_img
InícioOpiniãoMaio Amarelo. Desbotado

Maio Amarelo. Desbotado

Anselmo Brombal – Jornalista

Já falamos sobre isso. O diretor do Sindipeças afirmou, categoricamente, que os carros brasileiros são velhos, e por isso causam acidentes e congestionamentos. Uma mentira deslavada. Aproveitando o Maio Amarelo, mês dedicado aos problemas do trânsito, podemos fazer algumas considerações. Além das pontuais, como má conservação de ruas e estradas, péssima sinalização, excesso de lombadas e semáforos. Vamos à prática. Comparemos nosso trânsito com a aviação de modo geral.
Na aviação, qualquer acidente ou incidente é investigado para se descobrir as causas. E a partir das descobertas, tomar medidas para prevenir outras, futuras. O nosso trânsito não investiga nada. As investigações aeronáuticas não visam punir, e sim prevenir. Como o nosso trânsito não investiga absolutamente nada, nossas autoridades só cuidam da punição. Multas, e nada mais. Não sabem as causas de um acidente.
Tomemos como exemplo um acidente com caminhão transportando carga além do permitido. Excesso de peso. Quando do acidente, além dos estragos, teremos uma multa, e nada mais. Se fosse na aeronáutica, esse acidente seria investigado, e concluído que o motivo foi excesso de peso, haveria recomendações para se instalar balanças e bloqueios para evitar que outros motoristas trafeguem, futuramente, com excesso de peso.
Na aeronáutica não há meio termo. Hora de fazer manutenção é hora de fazer manutenção. Não tem gambiarra, não tem fiscal bonzinho da Anac para liberar a aeronave. No trânsito nosso de cada dia, é notória a corrupção dentro dos Detrans. Houve época em que a vistoria era feita pelo próprio Detran. E havia, ao lado do lugar da vistoria, barraquinha que alugava extintor de incêndio e pneu em boas condições. Só para passar na vistoria. Mediante propina, evidentemente.
Na aviação não existe isso. Lembro de um amigo, dono de avião, que precisou trocar um cinto de segurança, nunca usado, porque a data de validade se expirara. Dois mil dólares, sem choro. Cá na terra, pra tudo se dá um jeitinho. E nada é levado a sério.
Autoridades aeronáuticas visam segurança. Autoridades do nosso trânsito visam multas e punições. Sem fazer sua parte. Basta ver as ruas e avenidas remendadas. Basta ver a sinalização confusa e deficiente. Basta ver as lombadas desnecessárias. Ou os semáforos inúteis. O motorista, dono do carro, precisa fazer sua parte. As autoridades de trânsito não.
Um exemplo de prevenção. Depois que um avião da Tam se acidentou em Congonhas, saindo da pista e atingindo um posto de gasolina na avenida dos Bandeirantes, na Capital, investigou-se o acidente. Resultado: hoje Congonhas tem uma área maior no final da pista, com brita, para parar qualquer avião. Isso se chama seridade. Isso se chama prevenção.
E o nosso trânsito? Continua a mesma baderna de sempre. Nossas autoridades não sabem o que é investigar. Não sabem o que é prevenir. Só sabem multar. E de multa em multa, as prefeituras e o Estado vão enchendo os bolsos. O pobre motorista só precisa pagar. Segurança não é bem uma preocupação. Maio Amarelo não passa de mais uma bazófia. É encenação, promoção política, safadeza das grandes.
Parem com essa história de Maio Amarelo. Tomem uma atitude coerente e honesta. É o mínimo que se espera das “otoridades” de trânsito. Ou “otoridades das multas”.

Anselmo Brombal
Anselmo Brombalhttps://jornaldacidade.digital
Anselmo Brombal é jornalista do Jornal da Cidade
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- publididade -spot_img

POPULARES