segunda-feira, 24 junho, 2024
spot_img
InícioRegiãoTeleconsultas tem avançado para agilizar atendimentos em Louveira

Teleconsultas tem avançado para agilizar atendimentos em Louveira

Louveira inicia na próxima quarta, dia 7, o sistema de telemedicina para casos não urgentes (classificação azul) no pronto atendimento da Santa Casa

Com o objetivo de gerar atendimentos rápidos e facilidades para os pacientes, o sistema de telemedicina vem gerando avanços na área da Saúde. Através de um computador conectado a internet, o paciente é atendido remotamente por um médico, que conversa, analisa exames e prescreve receitas médicas de acordo com o diagnóstico. O sistema é utilizado em casos de baixa complexidade e não urgentes. Na próxima quarta-feira (7), o sistema passa a funcionar na Santa Casa de Louveira, sendo agregado ao atendimento inicial de Classificação de Risco, no próprio pronto socorro do hospital. A Prefeitura de Louveira está trabalhando para implantar a telemedicina também na Rede de Atendimentos das Unidades Básicas de Saúde da cidade.
A Prefeitura de Louveira está trabalhando para implantar a telemedicina nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Estão sendo analisadas as necessidades de conexão com a internet e dos espaços físicos para as salas de atendimento. Mais detalhes serão divulgados em breve.
“A telemedicina nas UBSs vai acelerar o tempo em que os pacientes de casos mais simples passam dentro da unidade, possibilitando voltarem mais rápido para as suas casas com as orientações do médico. Isso também possibilita que mais pessoas sejam atendidas em menos tempo. É importante que a população compreenda que a Saúde deve, sempre, ser cuidada de forma preventiva, e não apenas nos momentos de dores ou situações de emergência. Cuidar preventivamente é um caminho para ter mais saúde e qualidade de vida”, afirma a secretária Márcia Bevilacqua.
O sistema, que entra em funcionamento na Santa Casa de Louveira já no dia 7 de Junho, é agregado ao atendimento inicial de Classificação de Risco, no próprio pronto socorro do hospital. Ou seja, o paciente ao chegar no pronto socorro é recepcionado e, com senha, é encaminhado para a Classificação de Risco com os profissionais de Saúde. Nos casos considerados leves, após este primeiro atendimento da Classificação (com medição de pressão, temperatura, verificação dos sinais vitais, sintomas, etc), é encaminhado para a sala de telemedicina, para atendimento com médico conectado, com mais agilidade e menos tempo de espera. Essa mudança não afeta pacientes crianças, não havendo telemedicina em pediatria.

Anselmo Brombal
Anselmo Brombalhttps://jornaldacidade.digital
Anselmo Brombal é jornalista do Jornal da Cidade
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- publididade -spot_img

POPULARES